MÍDIA CENTER

Adolfo Menezes propõe Título de Cidadão Baiano para comandante do 2º Distrito Naval

Publicado em: 20/05/2022 14:18
Editoria: Notícia

Deputado Adolfo Menezes (PSD)
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Adolfo Menezes (PSD), apresentou projeto de resolução propondo a concessão do Título de Cidadão Baiano ao vice-almirante Humberto Caldas da Silveira Júnior, comandante do 2º Distrito Naval, com jurisdição sobre a Bahia e Sergipe. Na proposição, o chefe do Legislativo baiano apresenta um retrospecto da carreira do homenageado, que é natural de Fortaleza (CE), nascido em 30 de abril de 1966.



O parlamentar informa que o militar iniciou sua carreira como Guarda Marinha em 13 de dezembro de 1987 e, galgando sucessivas promoções, chegou ao posto de vice-almirante em 31 de março de 2020. De acordo com Adolfo Menezes, dentre os principais cargos que Humberto Caldas já ocupou, estão os comandos do navio varredor Abrolhos e do submarino Timbira.



Foi também assessor militar e, posteriormente, coordenador do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (Siprin) no Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, encarregado do Escritório Técnico do Prosub na França (ET-Prosub), subchefe de Logística do Estado-Maior da Armada, gerente do Empreendimento Modular de Obtenção da Infraestrutura Industrial Naval de Itaguaí e diretor do Pessoal Militar da Marinha.



O presidente da ALBA também dá relevância à história do Comando do 2º Distrito Naval. Ele relata que os comandos navais foram instituídos no Brasil em 1942, com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, tendo sido Salvador designada para sede do Comando Naval do Leste. Esta denominação foi mantida até 1945, quando passou a ser “Comando do 2º Distrito Naval” (Com 2ºDN), que permanece até hoje. Sua área jurisdicional abrange aproximadamente 590 mil km2, que engloba os territórios dos Estados da Bahia e de Sergipe, e 2,7 milhões de km² de área marítima, tendo 1.263 km de litoral, em confrontação com o Oceano Atlântico.



Entre as principais atribuições do 2º Distrito Naval, prossegue o deputado, estão as de controlar o tráfego marítimo; coordenar e prover apoio logístico às forças em operações; propiciar a defesa da área em cooperação com os órgãos competentes do Exército e da Aeronáutica (Defesa dos Portos e Patrulha Naval); realizar o socorro marítimo; cooperar na repressão aos delitos de repercussão nacional ou internacional, quanto ao uso do mar, águas interiores e áreas portuárias; e cooperar para a preservação e utilização racional dos recursos do mar e das águas interiores. “Cidadão Honorário da Cidade do Salvador, o homenageado ostenta, ainda, no seu vasto currículo, inúmeras condecorações e títulos honoríficos, além dos diversos cursos de que participou. Trata-se, portanto, de uma justa homenagem que a Assembleia Legislativa prestará a esse notável homem público, cuja integridade de caráter e honradez, ao par das atividades que desenvolve no Comando do 2º Distrito Naval, em favor da Bahia e do Brasil, o fazem merecedor do Título de Cidadão Baiano que ora venho propor”, finalizou Adolfo Menezes.



Compartilhar: