MÍDIA CENTER

Aderbal propõe Medalha Irmã Dulce dos Pobres para Divaldo Franco

Publicado em: 13/05/2022 12:40
Editoria: Notícia

Deputado Aderbal Caldas (PP)
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
O deputado Aderbal Caldas (PP) propôs a concessão da Medalha Santa Dulce dos Pobres ao professor  e médium espírita Divaldo Pereira Franco, por meio de projeto de resolução apresentado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Criada em 2022, a honraria tem por objetivo homenagear as pessoas que se destacam ou se destacaram na promoção de obras sociais na Bahia.



“Há que se dar relevo à pessoa do professor Divaldo Pereira Franco, que há muito promove ações ligadas às obras sociais no estado da Bahia, em especial na cidade do Salvador, onde mantém várias entidades com esta finalidade”, argumentou o parlamentar, que elogiou a “trajetória humanista” do homenageado.



Nascido em Feira de Santana, na Bahia, em agosto de 1952, Divaldo Franco fundou a Mansão do Caminho, como lar de crianças órfãs ou socialmente órfãs. Ele também desenvolveu uma atividade pioneira no Brasil e na América Latina, no atendimento a menores carentes em unidades lares, com o objetivo de reconstituição do ambiente familiar.



“Atualmente, os lares, atendem, diariamente, cerca de 5 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social, diariamente, abrigando mais de três mil, centenas delas registradas como filhos do médium”, informou Aderbal Caldas, ao justificar a proposição.



Segundo o deputado, Divaldo Franco Também doou em cartório, para instituições filantrópicas, os direitos autorais de seus mais de 250 livros psicografados, com mais de oito milhões de exemplares vendidos.



Aderbal ressaltou o amplo reconhecimento que Divaldo tem, no Brasil e no exterior, como conferencista e missionário do espiritismo, “recebendo a alcunha de Paulo de Tarso do Espiritismo pela sua dedicação à religião espírita e aos atendidos diariamente nos centros de diversas especializações espalhados pela Bahia”, atestou.



A homenagem,  para o legislador, é “um oportuno reconhecimento à competência e firmeza do espírita no desempenho de sua missão, em especial ao que concerne aos ligados à religião espírita e às ações de ordem social”. 



Compartilhar: