Terça-feira , 25 de Janeiro de 2022

MÍDIA CENTER

Bira Corôa lamenta morte de Taata Anselmo

Publicado em: 02/12/2021 19:03
Editoria: Notícia

Deputado Bira Corôa Lula (PT)
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
O deputado Bira Corôa  Lula  (PT) protocolou, na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), uma moção de pesar em decorrência do falecimento de Anselmo José da Gama Santos, conhecido como Taata Anselmo, aos 66 anos. Ele era líder do terreiro Mokambo e morreu no dia 28 de novembro, no Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, vítima de complicações causadas por uma pneumonia.



Em seu documento, o parlamentar destacou o legado deixado pelo líder religioso. Taata Anselmo iniciou a sua vida no Candomblé de Angola no Abasá de Kavungo, no Rio de Janeiro, em 1974. Natural do Rio de Janeiro, veio a Salvador aos 16 anos, em 1980, com Altanira Maria da Conceição Souza, a Mãe Mirinha de Portão, com quem consolidou sua atividade religiosa. Em 18 de janeiro de 1996, fundou o Terreiro Mokambo, na Vila Dois de julho.


“Taata Anselmo vivia entre a responsabilidade do terreiro e sua vida acadêmica. Ele era bacharel no curso de Secretariado Executivo da Universidade Católica do Salvador, mestre em Educação e concluía o doutorado em Estudos Multidisciplinares na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)”, detalhou Bira Corôa.


O terreiro liderado por Taata Anselmo abriga o Memorial Kisimbiê – Águas do Saber, premiado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como espaço de visibilidade e manutenção da tradição Bantu no Brasil. Em 2018, foi lançado o documentário “Mocambo: Nguzu Malunda Bantu”, que retrata a influência da cultura Bantu na construção da identidade do povo brasileiro.



Compartilhar: