MÍDIA CENTER

Bira manifesta apoio à docente acusada de ensinar tema de "cunho esquerdista"

Publicado em: 23/11/2021 19:57
Editoria: Notícia

Deputado Bira Corôa Lula (PT)
Foto: AscomALBA/Agência-ALBA
O deputado Bira Corôa Lula (PT) é mais um parlamentar que se manifesta em favor da professora de filosofia da rede pública estadual de ensino que foi intimada a prestar esclarecimentos pela Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra Criança e Adolescente (Derca). Em moção registrada na Assembleia Legislativa, o petista lembra que a docente do Colégio Estadual Thales de Azevedo foi acusada por uma aluna e familiares de ensinar conteúdo de “cunho esquerdista e doutrinação feminista”.


Bira conta que ao receber a intimação, a professora chegou a passar mal e teve de ser atendida em um hospital da capital. O caso, ocorrido na terça-feira da semana passada (16), ganhou repercussão nacional, com cobertura da televisão, sites e blogs. Estudantes do Thales de Azevedo deram total apoio à professora pela maneira como conduz os trabalhos de aprendizagem e relataram que ela lecionava sobre Iluminismo (movimento intelectual surgido na França no século XVIII), mas a adolescente não queria que o tema fosse debatido em sala de aula, alegando que a questão era de pura ideologia política.


O parlamentar considera que a intimação, direcionada à professora, “censura o seu exercício laboral, afronta a todo o corpo docente no sentido de interferir na autonomia da instituição em colocar em prática seu projeto de formação humana, crítica, livre, socialmente ativa e responsável”. O legislador acrescenta ainda que esta atitude viola o direito profissional e o respeito ao trabalho docente em disposições da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9.394) e do Plano Nacional de Educação (Lei nº 13.005).


“Manifesto minha solidariedade e apoio à professora e a todo corpo docente e discente, pelo ato não condizente cometido, que vem em contrário aos interesses da educação pública brasileira. Reafirmo meu compromisso em defesa da democracia e liberdade na Educação. Lamento, portanto, toda ação que venha ferir os princípios democráticos, de equidade racial e gênero”, finalizou o deputado Bira Corôa, solicitando que sua moção seja do conhecimento da direção do Colégio Estadual Thales de Azevedo, da APLB Sindicato e da imprensa



Compartilhar: