Quarta-feira , 29 de Junho de 2022

MÍDIA CENTER

Promulgação de lei na Alba reafirma papel social do novo tempo na Casa

Publicado em: 22/11/2017 16:58
Editoria: Presidência

A promulgação da Lei nº 13.802/2017 pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia, na manhã desta quarta-feira 22, em reunião no Salão Nobre da Casa, reafirmou o papel social que o Legislativo baiano abraçou desde fevereiro último.

A medida permite às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) promover a locação de 1/3 do terreno onde atualmente funciona o Centro Educacional Santo Antônio (CESA), localizado no município de Simões Filho, como forma de reforçar as verbas de custeio da referida unidade escolar.

O citado terreno foi doado à OSID em 1963, pelo então governador baiano Lomanto Júnior, visando à construção de um orfanato para acolher jovens sem referência familiar. Atualmente a escola abriga 750 crianças e adolescentes, em tempo integral, da educação infantil ao 9º ano do ensino regular. O Cesa oferece ainda ao alunado assistência odontológica, informática, oficinas de arte, cursos de extensão, entre outros.

A proposição de Coronel permitindo o aluguel do espaço foi aprovada por unanimidade no plenário do Legislativo estadual. Conforme a lei, eventuais melhorias patrocinadas no terreno serão incorporadas ao imóvel. Em 2014, a OSID pediu ao Governo da Bahia a permissão para alugar parte do espaço, em desuso, visando à geração de receita para aplicação nas ações da unidade escolar.

A solenidade de promulgação foi dirigida pelo presidente da Alba, deputado Angelo Coronel (PSD), e contou com a participação dos deputados Carlos Geilson (PSDB), Luciano Simões Filho (PMDB), Manassés (PSL), Fabrício Falcão (PCdoB) e Sandro Régis (DEM), integrantes da Mesa Diretora.

Compuseram ainda a mesa a gestora da OSID, Maria Rita Lopes Pontes; a coordenadora do Instituto Assembleia de Carinho, Eleusa Coronel; o procurador da Alba, Graciliano Bonfim, e o conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Manoel Castro, além de integrantes do grupo filantrópico Amigos de Dulce.


ALTIVEZ

Coronel destacou a relevância social da iniciativa e sua satisfação em dirigir a Casa nesse novo tempo, observando que a lei “deixa a Alba mais leve e próxima do seio da sociedade”. Chefe do Legislativo estadual lamentou o desgaste que a classe política tem sofrido com os sucessivos escândalos de corrupção, mas exortou os homens públicos de bem a reagir à demonização dessa importante atividade.

Os políticos corretos devem ter altivez nesse momento. A política move o mundo, inclusive com belas ações, como esta aqui. É preciso expurgar aqueles que estão enlameando a classe”, defendeu. 

Coronel elencou os diversos convênios e parcerias que a Casa tem firmado em prol de pessoas em desvantagem social na Bahia, e agradeceu aos servidores pela colaboração, e à imprensa por divulgar as boas ações.

Maria Rita elogiou a sensibilidade social do presidente e disse que a lei tem grande significado humanitário. “O projeto de Coronel vem coroar nossos sonhos de garantir receita extra para o Cesa. É um sonho só concretizado graças à amiga Eleusa Coronel que abraçou esta causa. Que Deus lhes pague, em nome de Irmã Dulce”, agradeceu a chefa da OSID.

Emocionada, a coordenadora do Assembleia de Carinho ressalvou ser uma honra participar dessa “corrente do bem” e ajudar aqueles que mais precisam. “Tenho a maior gratidão por isso. Que venham outros projetos com essa mesma natureza, para que possamos reduzir sofrimentos e colaborar com a formação educacional e a construção de um futuro melhor de jovens baianos que precisam”, disse Eleusa.

Deputado Carlos Geilson chamou a promulgação da lei de momento especial e se disse muito feliz em compor a mesa e pelo “olhar de carinho da Alba com essas obras assistenciais”. Luciano Simões destacou sua satisfação em a Casa ir além da função precípua de legislar. “O clima aqui na Alba é outro; isso colabora na construção de uma imagem positiva da política na Bahia”, entende o parlamentar.


HUMANIDADE

Deputado Manassés também exaltou a função social da Casa e classificou de “lindo e obra de Deus” o trabalho da OSID. Fabrício Falcão enfatizou que o casal Coronel, através do Assembleia de Carinho, vem ajudando na humanização do Legislativo estadual e melhorando a vida de pessoas.

Deputado Sandro Régis parabenizou o trabalho da Mesa Diretora e observou que a gestão Coronel sustenta-se em três pilares: a valorização do servidor, o espírito familiar implantado na gestão, e a efetivação de um caráter humanista. “Coronel, você faz a Alba ser diferente”, confessou o democrata.

Antes da promulgação, nove alunos do Centro Educacional Santo Antônio apresentaram a peça teatral Humanidade. O espetáculo põe em relevo as agruras vividas no planeta Terra, a partir de práticas desumanas do ser humano, questionando o que será do futuro da humanidade? A apresentação busca exaltar, na Terra, vidas especiais como a de Irmã Dulce, e finaliza desejando paz, amor e humanidades a todos.




Compartilhar: