MÍDIA CENTER

Barragem de Apertado é vistoriada pela Comissão do Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da ALBA

Publicado em: 25/04/2019 20:24
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
A Comissão do Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), dando cumprimento ao conograma de trabalho,  vistoriou, na manhã desta quinta-feira (25), a Barragem de Apertado, localizada no município de Mucugê, situado a 448 quilômetros da capital baiana. A ação foi liderada pelo presidente do colegiado, deputado José de Arimateia (PRB), que também contou com a presença do deputado Marquinho Viana (PSB). 

Conforme detalhou o engenheiro agrônomo e assessor técnico da Comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da ALBA, Eduardo Macário, como o volume de água acumulada está muito baixo, não há risco eminente. “Por outro lado, aplicando o princípio da precaução, a cota máxima de segurança, estabelecida na cota de “sangria”, deve ser seguida a risca. Em caso de previsão de fortes chuvas, o controle hidromecânico deverá ser aberto tendo em vista manter essa determinação de segurança”, advertiu Macário.

A Barragem do Apertado foi instalada no ano de 1998 com o objetivo de suprir especialmente a demanda de água para a agricultura e o abastecimento de água potável para os habitantes da localidade e adjacências, que atualmente tem seu fornecimento por poços tubulares. A agricultura continua como a principal atividade de Mucugê e região. Em decorrência da falta de chuvas, a barragem mencionada, que armazena águas do Rio Paraguaçu, segue com quantidade ínfima de água, tendo somente 1,8% do volume de sua capacidade máxima.

Atento aos assuntos referentes à segurança das barragens da Bahia, José de Arimateia informou que o diretor de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Cerb, Gilvan dos Santos Lima, disse que já foi feita a licitação para as barragens de Afligidos, Apertado e Cipó, inclusive com publicação no Diário Oficial, para a execução dos reparos necessários. "As visitas realizadas pela Comissão surgiram na tentativa de prevenir e lutar pela segurança das barragens do nosso estado com a finalidade de evitar tragédias. Sinceramente eu espero que o Governo da Bahia comece logo com os trabalhos, porque as infiltrações, fissuras, erosões e vegetação inadequadas presentes podem sim causar a ruptura da barragem analisada hoje”, alertou Arimateia, que segue focado em analisar as condições estruturais de 10 barragens da Bahia com riscos de rompimento, segundo o relatório da Agência Nacional de Águas (ANA).

Até o presente momento, os parlamentares que integram a Comissão já visitaram, a Barragem de Araci, a RS1 e RS2, em Camaçari, situada na Região Metropolitana de Salvador (RMS), a Barragem de Afligidos, localizada no município baiano de São Gonçalo dos Campos, a Barragem de Rejeitos Mineração Caraíba S/A, em Jaguarari e a Barragem de Pinhões, em Juazeiro.



Compartilhar: