Terça-feira , 31 de Março de 2020

MÍDIA CENTER

Samuel Junior apresenta indicações para minimizar efeitos do coronavírus

Publicado em: 18/03/2020 18:56
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
A pandemia global do novo coronavírus, o Covid-19, levou o deputado Samuel Junior (PDT) a apresentar, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), três indicações. Duas deles foram encaminhadas ao governador Rui Costa e ao secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas. Já a última incluiu, além do governador, o presidente da Coelba,  Fulvio da Silva Marcondes Machado, e da Embasa,  Rogério Costa Cedraz.

Na primeira indicação, Samuel pede aos dirigentes que priorizem a reposição de férias e licenças vencidas aos servidores da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) após o controle da pandemia do coronavírus. “Ante essa pandemia todos estão envidando esforços para o bem-estar da sociedade baiana como um todo. Entre os que colaboram para o controle eficaz e cura dos vitimados pela Covid-19, destacam-se os profissionais de saúde, especialmente colocando sua própria vida em risco”, observou no documento.

De acordo com o parlamentar, para que haja melhor atuação, o governador suspendeu férias e licenças de todos os profissionais de saúde. E pontuou que tal medida fez-se necessária para o combate eficaz da pandemia. “Nada mais justo que, findando essa crise, sejam repostas as férias e licenças de modo prioritário, por parte da administração estadual”, defendeu. 

Na segunda, Samuel Junior  sugeriu a distribuição em pontos estratégicos de máscaras e álcool em gel a fim de prevenir o contágio do coronavírus. Ao justificar a indicação, ele lembrou que, sob o argumento de evitar a proliferação de doenças sexualmente transmissíveis, no período carnavalesco, os órgãos de saúde desenvolvem campanhas e distribuem preservativos. 

“Usando desta mesma ideia, propomos que haja distribuição de máscaras e álcool em gel, em pontos estratégicos, para que possamos conter o alastramento da pandemia deste vírus que vem assolando nosso planeta”. Para ele, tal medida se faz necessária tendo em vista as dificuldades de acesso a estes produtos por parte da população, “já que as farmácias estão desabastecidas ou estão com preços superfaturados”.  

O parlamentar sugeriu ainda, na última indicação, a suspensão dos cortes de água e energia, respectivamente, por falta de pagamento em virtude do período assolado pelo coronavírus. E observou que o Estado e os municípios têm tomado medidas emergenciais a fim de conter e reduzir a propagação do coronavírus em sua população, entre elas a suspensão de aulas em escolas, faculdades, cursos, academia, cinema, locais com aglomerações. "Esse esforço generalizado para adotar direcionamentos que favoreçam a todos", concluiu ele, também deve reunir a Coelba e Embasa.


Compartilhar: