Terça-feira , 18 de Fevereiro de 2020

MÍDIA CENTER

Aderbal Caldas louva os 50 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição

Publicado em: 06/12/2019 18:53
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
Ao destacar o cinquentenário da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, no último dia 8, o deputado Aderbal Caldas (PP) contou a história do templo religioso localizado no município de Olindina. No relato, ele ressalta a figura de Antônio Vicente Mendes Maciel, beato que ficou mais conhecido pela alcunha de Antônio Conselheiro, responsável pela construção do templo em torno do qual se formou a cidade. 

Na moção de congratulações apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), Aderbal contou que, nos idos de e 1882, quando de sua passagem pelo município de Itapicuru, em terras hoje integrantes do território de Olindina, foi edificada sob seu comando uma capela dedicada a São João Batista.

Na época, acrescentou Aderbal, já se formava no entorno um pequeno povoado, denominado Mucambo, que posteriormente foi chamado de Nova Olinda, denominação que se manteve até 1943, quando lei estadual alterou o topônimo para Olindina.

“Passados mais de 80 anos o seu primeiro vigário, o padre José Justino de Almeida, depois de muito esforço e dedicação, alteraria o nome da paróquia construída por Antônio Conselheiro, em homenagem a padroeira, para Nossa Senhora da Conceição. 

“A criação oficial da atual Paróquia de Nossa Senhora da Conceição — padroeira da cidade — ocorreu no dia 8 de dezembro de 1969, comemorando-se, portanto, este ano, o seu cinquentenário”, explicou o parlamentar no documento. Segundo ele,  na ocasião, se fez presente às solenidades Dom José Cornelis, Vigário Episcopal de Alagoinhas, que leu a provisão do vigário ecônomo passada pelo então Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, arcebispo de São Salvador da Bahia. 

Aderbal contou ainda que padre José Justino de Almeida ficou à frente da Paróquia de 1969 até dezembro de 2009, sendo um pastor dedicado, “promovendo o crescimento do número de religiosos católicos aos quais dedicou-se com afinco, incentivando a prática religiosa, a caridade, a educação e o acendrado amor ao próximo”. 

Ele foi substituído pelo padre Irivan Santana de Anchieta, que aí permaneceu pouco tempo, pois em dezembro do ano seguinte a entregou ao padre Gilberto Ferreira dos Santos, que veio a receber o título de pároco e permanece à sua frente até os dias atuais. “Por todo o tempo que o padre José Justino de Almeida comandou a Igreja local— 40 anos — edificou a bela igreja Matriz da cidade de Olindina e mais 13 capelas nas diversas comunidades rurais e nos distritos, tendo, inclusive, edificado a Casa do Menor”, concluiu ele, no documento.



Compartilhar: