Terça-feira , 10 de Dezembro de 2019

MÍDIA CENTER

Eduardo Alencar se congratula com povo de Ipiaú

Publicado em: 29/11/2019 19:02
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
Ao completar 86 anos de emancipação política e administrativa, Ipiaú recebeu as congratulações do deputado Eduardo Alencar (PSD). Em moção protocolada na Assembleia Legislativa, o parlamentar parabenizou os ipiauenses, desejando-lhes muitas vitórias e progresso para a cidade que se destaca pela hospitalidade e bravura do seu povo. 

Com população superior a 50 mil habitantes, o município tem como carro chefe da economia a lavoura do cacau, embora conte também com uma produção industrial em expansão. Alencar destacou ainda a pecuária extensiva em fazendas localizadas nos municípios mais próximos, tais como Itagibá, Dário Meira, Ubatã, Gongogi, e Ibicuí. O cacau, contou o deputado, já promoveu muita riqueza à região, mas devido a vassoura de bruxa e aos baixos preços, decaiu a produção, tendo como consequência o desemprego e a pobreza na região que, devido a cacauicultura, já chegou a contribuir com quase 49% do PIB baiano.

Com as novas tecnologias de combate às pragas e voltadas à modernização da lavoura como clonagem e irrigação, Eduardo Alencar espera que a região volte a ser grande produtora de cacau.Ao completar 86 anos de emancipação política e administrativa, Ipiaú recebeu as congratulações do deputado Eduardo Alencar (PSD). Em moção protocolada na Assembleia Legislativa, o parlamentar parabenizou os ipiauenses, desejando-lhes muitas vitórias e progresso para a cidade que se destaca pela hospitalidade e bravura do seu povo. 

Com população superior a 50 mil habitantes, o município tem como carro chefe da economia a lavoura do cacau, embora conte também com uma produção industrial em expansão. Alencar destacou ainda a pecuária extensiva em fazendas localizadas nos municípios mais próximos, tais como Itagibá, Dário Meira, Ubatã, Gongogi, e Ibicuí. O cacau, contou o deputado, já promoveu muita riqueza à região, mas devido a vassoura de bruxa e aos baixos preços, decaiu a produção, tendo como consequência o desemprego e a pobreza na região que, devido a cacauicultura, já chegou a contribuir com quase 49% do PIB baiano.

Com as novas tecnologias de combate às pragas e voltadas à modernização da lavoura como clonagem e irrigação, Eduardo Alencar espera que a região volte a ser grande produtora de cacau.


Compartilhar: