MÍDIA CENTER

DIRETO DO PLENÁRIO I - Direitos das mulheres, segurança e manchas de óleo são temas de debates na

Publicado em: 22/10/2019 21:22
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
Durante a sessão realizada na tarde desta terça-feira (22) no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), os parlamentares subiram à tribuna durante o pequeno expediente para tratar de assuntos diversos, como a segurança pública, direitos das mulheres, manchas de óleo em Salvador e assuntos relacionados aos mandatos.

A deputada Olívia Santana (PC do B) manifestou preocupação com os casos de violência contra mulheres na Bahia e mencionou o caso ocorrido em Salvador no último domingo (20), no bairro de Paripe, onde uma mulher foi esfaqueada e morta pelo companheiro. A parlamentar, presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na ALBA, também registrou a ocorrência de uma mulher esfaqueada em um quarto de motel na Avenida Barros Reis, na capital baiana. Em discurso na tribuna, Olívia fez apelo ao governador Rui Costa para que seja criado o Fundo de Apoio à Mulher em Situação de Violência. 

O deputado Pastor Tom (PSL) levou ao plenário sua observação a respeito da segurança pública na cidade de Feira de Santana. O parlamentar contou que fez um estudo e constatou que o efetivo de policiais militares no município permanece o mesmo há 10 anos. O mesmo cenário, acrescentou o legislador, ocorre com o número de viaturas que se encontram à disposição das companhias independentes da Polícia Militar (CIPMs).

Ivana Bastos (PSD) informou ao plenário que registrou, nesta segunda-feira (21), em Brasília, “a chapa da nossa eleição da Unale, com meu nome, por unanimidade, para presidente”. Trata-se da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), da qual é a secretária-geral. A pessedista aproveitou para convidar os colegas para a 23º conferência da entidade, que acontecerá na capital baiana, de 20 a 22 de novembro.

Tiago Correia (PSDB) parabenizou a Prefeitura de Salvador e a Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb) pelo trabalho de remoção das manchas de óleo que atingem o litoral da capital. “Salvador foi a única cidade do Nordeste onde nenhuma grande mancha de óleo passou de um dia para o outro sem ser retirada da praia. A acomodação desse material tem sido feita de forma correta, recebendo elogio de órgãos de controle”, frisou o parlamentar.



Compartilhar: