NOTÍCIAS
Fabíola saúda funcionamento do Hospital da Mulher
Socialista disse que o HM tem feito um trabalho de excelência

Compartilhe

Os dois anos de funcionamento do Hospital da Mulher (HM), completados na última quarta-feira (9), com a marca de 216 mil atendimentos médicos e quase 128 mil atendimentos realizados pela equipe multiprofissional, foram destacados  pela deputada Fabíola Mansur (PSB), em moção de aplausos apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). No documento, ela lembrou que o HM é considerado o maior hospital dedicado às doenças específicas do aparelho reprodutor feminino do Brasil. 

“Nossos mais efusivos aplausos ao Hospital da Mulher que, em dois anos de funcionamento, vem desenvolvendo um trabalho de excelência, todo ele destinado ao tratamento das doenças do aparelho reprodutor feminino e à mama”, afirmou ela, acrescentando que a unidade representou uma grande evolução no tratamento oncológico dessas enfermidades. “O HM é uma referência na Bahia e no Brasil no tratamento de doenças relacionadas às mulheres. Tenho certeza que será modernizado a cada novo dia”.

Segundo a parlamentar, o Hospital da Mulher presta assistência nas áreas de ginecologia e mastologia, atendimento específico na área de reprodução humana e é dotado de um centro avançado de oncologia, além de atender situações relacionadas à violência sexual. O HM é administrado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e conta com uma equipe de mais de 600 funcionários.
Ainda segundo a autora da moção, em dois anos de atividades, mulheres de toda a Bahia foram encaminhadas à unidade, instalada no Largo de Roma, sendo 62,2% do público oriundo do interior e 37,8% da capital. A idade das pacientes, na média, vai de 35 a 54 anos, representando 53,8% do percentual, e as especialidades de ginecologia e sub-especialidades, seguida por mastologia, são as mais procuradas no Hospital.  

Fabíola esclarece que o Hospital da Mulher chegou para atender uma forte demanda de doenças ginecológicas cirúrgicas das mulheres na Bahia. “Muitas vezes, as pacientes chegavam nas emergências com sangramentos, hemorragias genitais, miomas, com câncer de mama, e o tempo para se chegar a um diagnóstico e posterior tratamento era muito longo. Atualmente, todas essas situações passaram a ser tratadas, de forma adequada, no HM, que realiza mais de dez mil procedimentos e quase mil cirurgias por mês”, comemorou a socialista.

No documento, a deputada também trata sobre a capacidade do Hospital da Mulher, que oferece internamento hospitalar nas especialidades de clínica médica e cirúrgica, hospital-dia, internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), atendimento ambulatorial, procedimentos de diagnose e terapias e demais serviços de apoio assistencial. 

A unidade possui 136 leitos, sendo dez de UTI, e, em novembro de 2017, também passou a contar com o serviço de oncologia clínica, que dispõe de 20 poltronas para infusão de quimioterápicos, com capacidade de atender até 60 pacientes por dia. Com a inauguração dessa nova ala, o HM se tornou uma unidade de alta complexidade em oncologia. Para este ano, segundo Fabíola, o hospital vai contar com equipamento do serviço de radioterapia e do serviço de ressonância magnética de mama. 

“Parabéns às Voluntárias Sociais, brilhantemente coordenadas pela primeira-dama do nosso Estado, Aline Peixoto, que abraçaram esse imenso projeto; ao governador Rui Costa, ao secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas; e a Paulo Sérgio Andrade, diretor da unidade; em nome de quem abraço todos os funcionários do Hospital da Mulher. Vida longa ao HM!”, concluiu.
Divulgação/AgênciaALBA
  • Publicado em: 11/01/2019
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: