NOTÍCIAS
Fabíola Mansur destaca legado da ialorixá
Socialista acredita que ensinamentos da religiosa "permanecerão vivos''

Compartilhe



A deputada Fabíola Mansur (PSB) apresentou uma moção de pesar pela morte da ialorixá Maria Stella de Azevedo Santos – mais conhecida como Mãe Stella de Oxóssi, falecida no dia 27 de dezembro do ano passado, aos 93 anos, na cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo da Bahia. A parlamentar ressaltou o valor do legado deixado pela líder do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá.   
 
“Mãe Stella de Oxóssi tem toda minha admiração. Ela foi embora deste plano, mas seus ensinamentos permanecerão vivos por muito tempo. Descanse em paz, grande ialorixá. Axé!  Manifestamos nossa solidariedade à sua família, à comunidade do Ilê Axé Opô Afonjá, assim como à Academia de Letras da Bahia”, afirmou Mansur. 

Fabíola ainda reforçou a importância de Mãe Stella, considerada uma das maiores ialorixás do Brasil. “Políticos, artistas e pessoas comuns passaram por suas ternas mãos. Mãe Stella fará muita falta à Bahia, ao Brasil e ao mundo”, enfatizou a parlamentar.
Iniciada no candomblé aos 14 anos por Mãe Senhora, Mãe Stella era graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Stella de Oxóssi, como uma das principais lideranças do Candomblé, contribuiu muito para garantia da liberdade religiosa do povo de santo e no combate intransigente da intolerância religiosa e do racismo.

 Mãe Stella nasceu no dia 2 de maio em Salvador. Ela deixou como legado uma enorme contribuição à história, cultura e memória para o povo da Bahia, do Brasil e do mundo através da disseminação e fortalecimento da “religião dos orixás”, como ela costumava dizer.
Entre as grandes obras de Mãe Stella de Oxóssí está a conquista do tombamento do Ilê Axé Opô Afonjá pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão ligado ao Ministério da Cultura. Ela foi reconhecida pela representação das religiões de matriz africana de diversas formas.

Em 2005 e 2009 recebeu, respectivamente, o título de doutora honoris causa pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Foi também homenageada, dentre muitas outras honrarias, com a Comenda Maria Quitéria, da Prefeitura de Salvador, com a Ordem do Cavaleiro, do Governo do Estado, com a Comenda 2 de Julho, da Assembleia Legislativa da Bahia e a Ordem do Mérito, do Ministério da Cultura.
Divulgação/AgênciaALBA
  • Publicado em: 07/01/2019
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: