NOTÍCIAS
Adolfo Viana elogiou a trajetória do correligionário

Em discurso pontilhado de citações, elogios ao homenageado e alfinetadas políticas, o deputado Adolfo Viana (PSDB) saudou o correligionário tucano Geraldo Alckmin ao entregar-lhe o Título de Cidadão Baiano. Em sessão especial na noite de ontem no plenário da ALBA, o ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB foi qualificado como um político “eficiente e moderno” e “apaixonado” pela Bahia. No seu discurso, Adolfo Viana traçou um panorama da vida pública de Geraldo Alckmin, afirmou ter sido um dos melhores governadores que São Paulo já teve e garantiu que se trata de um homem capaz de construir “um novo país”, o Brasil. Ao citar Santo Agostinho,;um dos mais importantes teólogos e filósofos do cristianismo”, (“A esperança tem duas filhas lindas: a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las), Adolfo Viana anunciou: “Nós não aceitamos as coisas como estão”, e adiantou a certeza de que Alckmin “possui a coragem necessária para mudar as coisas que aí estão e transformar o Brasil num país melhor”.

Aproveitou para agradecer a acolhida do então governador paulista aos “dois milhões de baianos” que foram para São Paulo “em busca de novas oportunidades de emprego, já tão escassas na Bahia em razão da desastrosa política econômica implementada por sucessivos governos petistas” e elogiou Alckmin por ter seguido “à risca os ensinamentos do seu professor (Mário Covas) sobre as adversidades da vida” e ter enfrentado, combatido e vencido. O “novo baiano”, continuou Adolfo Viana, também seguiu com fidelidade e “desde muito cedo”, ensinamentos de mais uma personalidade, o inventor Thomas Edson, que preconizou não haver “substituto para o trabalho duro”.

REENCONTRO

Ao historiar a vida de Alckmin e justificar a concessão do título, o deputado baiano afirmou que o homenageado tem “raiz nordestina, raiz baiana”. Isso porque a família Alckmin emigrou de Portugal e Espanha e entrou no Brasil “pela Bahia, mais especificamente por Carinhanha, no Vale do São Francisco. Por isso Geraldo Alckmin sempre se declarou também um pouco baiano”. O Título de Cidadão “representa, portanto, um reencontro” e “é motivo de orgulho para a Bahia”, disse. Adolfo Viana relembrou a carreira política “vitoriosa” do atual pré-candidato a presidente da República, que começou muito cedo “aos 20 anos de idade, em Pindamonhangaba, onde foi eleito o vereador mais votado da cidade e presidente da Câmara de Vereadores” até ser eleito governador de São Paulo por três vezes: em 2002,2010 e 2014, “destacando-se em todas essas oportunidades pela implantação de uma gestão moderna e eficiente”.

Para Viana, “o sucesso não é à toa”, “não caiu do céu”, mas é “resultado de muito esforço, trabalho e dedicação”. Ao finalizar o discurso, Adolfo Viana garantiu que Geraldo Alckmin passa, agora, a ser “um conterrâneo verdadeiramente apaixonado por sua terra”.

CarlosAmilton/Agência-ALBA
  • Publicado em: 08/06/2018
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: