NOTÍCIAS
Sessão no TCA celebra os 50 anos do Ipac
Em virtude dos 50 anos de fundação do Instituto do Patrimônio Artístico

Em virtude dos 50 anos de fundação do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), o deputado Rosemberg Pinto (PT) propôs a realização de uma sessão especial em homenagem ao órgão. A cerimônia, que ocorre na sala principal do Teatro Castro Alves (TCA), nesta quarta-feira (13), 19h, tem entrada gratuita e acontece mediante a lotação do espaço e retirada de ingressos na bilheteria do teatro.

Cortejo Afro e Núcleo de Ópera da Bahia com o show em Cortegil; toques de abalês, baianas, Festa do Bembé, Lindro Amor, Mandus e Caretas da Festa D'Ajuda de Cachoeira e a Marujada de Saubara são as atrações do evento que tem como mestres de cerimônia Júnior e Mainha da dupla Frases de Mainha. Ainda na entrada do Foyer do TCA, o livro Festa da Boa Morte do Ipac será distribuído ao público.

Para o deputado Rosemberg Pinto, o Ipac tem sido pioneiro em várias atuações, como quando foi o primeiro Estado a proteger oficialmente um Ofício no Brasil, o Ofício de Vaqueiros. “Temos motivos suficientes para comemorar essa data, já que a autarquia do nosso Estado foi pioneira em diversas ações como, por exemplo, cuidar das manifestações populares como patrimônio cultural protegido pelo poder público, enquanto a Constituição Federal só veio tratar desse segmento anos depois, em 1988”, lembra o parlamentar.

O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), autarquia hoje vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, atua de forma integrada e em articulação com a sociedade e os poderes públicos municipais e federais, na salvaguarda de bens culturais tangíveis e intangíveis e na política pública estadual do patrimônio cultural.



Arquivo/Agência-ALBA
  • Publicado em:
  • Setor responsável: ASSESSORIA COMUNICACAO SOCIAL
  • Compartilhar: